Venda de livros em Portugal aumentou 35% face aos dados de 2021 e preços também SOURAM

A venda de livros em Portugal cresceu mais de 35% no primeiro trimestre do ano, face ao período homólogo de 2021, correspondendo a uma receita de 34,9 milhões de euros, revelou esta sexta-feira a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros.

De acordo com dados disponibilizados pela Gfk, entidade independente que auditagens e contagem das vendas de livros ao longo do ano, no primeiro trimestre de 2022, foram vendidos 2.589.810 libras, onde isso representa uma variação de mas 35,2% dos livros vendidos, em comparação com os três primeiros meses de 2021.

A Associação Portuguesa de Livros e Livreiros (APEL) salvou, contudo, estes números foram sorteados de uma comparação, em que foi impossível comprar livros em pontos de venda física com um período de encerramento.

Em valor, o mercado livreiro encaixou no início deste ano um total de 34.907.072 euros, o que significa um acréscimo financeiro de mais 43,6% face ao mesmo período do ano passado.

Para tal terá contribuído igualmente o preço médio do livro, que sofreu 6,1%, para os 13,48 euros.

Nestes três primeiros meses do ano, entraram em circulação no mercado 2633 novos livros.

Leave a Comment

Your email address will not be published.