Terapia de estudante é bordar animais como se pit pintura – Consumo

Em 2020, um estudante descobriu a técnica que hoje virou terapia, renda extra e paixão

Cachorros são as maiores inspirações da estudante. (Foto: Arquivo Pessoal)

Os bordados são tão delicados e cheios de desenhos que, à primeira vista, são pintados à mão. Feitos pela aluna de química Alessandra Lima, de 28 anos, o trabalho artesanal utiliza a técnica de pintura de agulha para retratar cachorros, aves e outros animais.

A princípio, Alessandra começou somente como um hobby e, por isso, os animais de estimação criados por ela foram os primeiros modelos a inspirar. “Nesse caminho que conheci a pintura de agulha, vi uma de cachorro. Em casa, três gatos e três cachorros, a inspiração não faltou e o mundo ainda me mas pet ainda mais a entrar no cachorros”, explicou.

Natural do Piauí, um acadêmico descobriu o bordado Durante as aulas de confecção de amigurumis. Em 2020, ela decidiu continuar por acreditar que não tinha talento a arte, porém a paixão pela técnica a. Para quem não conhece o que é a pintura de agulha, explicou Alessandra. “A pintura de agulha geralmente usa um fio só da meada e uma agulha de costura bem fina, mas dá pra fazer de outras maneiras, então, como foi assim que me adaptei, eu trabalho assim”, afirma.

Além dos bichinhos, ela também faz bordados delicados de pássaros.  (Foto: Arquivo Pessoal)
Além dos bichinhos, ela também faz bordados delicados de pássaros. (Foto: Arquivo Pessoal)

Por causa dos estudos, uma narrata profissional que tenta equilibrar conforme exigido da faculdade com as encomendas de bordado. Ela relatou que a confecção das peças requer muito tempo e atenção. “A pintura de agulha é um trabalho que demande tempo, cuidado e atenção. Tem trabalho que leva em mídia 30 a 40 horas para ficar pronto”, diz.

Toda vez que está criada, algo Alessandra segue um processo criativo que com o resultado uma pintura faz. “O bordado não é só sentar, pegar a linha e agulha. Tem que escolher uma boa foto, como certos núcleos e fazer o desenho para o tecido. Por ser um trabalho feito à mão, tem que ficar repetindo várias e várias vezes o mesmo movimento”, ressalta.

Acostumada a desenvolver trabalhos manuais desde criança, sendo o primeiro deles ponto cruz, a aluna revelou que o bordado é uma forma que oferece de relaxar. “Quando chegar de provas ou estágio, eu tenho período que me dedicou mais a faculdademas mesmo assim, sempre arrumo um tempo pro bordado. Ele também é uma válvula de escape e uma terapia”, conta.

Arara-azul parece uma pintura, graças à técnica do profissional.  (Foto: Arquivo Pessoal)
Arara-azul parece uma pintura, graças à técnica do profissional. (Foto: Arquivo Pessoal)

Com a agenda aberta para o mês de abril, Alessandra aceita encomendas através do Instagram. Além de Campo Grande, ela envia os bordados para todo Brasil. O valor das encomendas está de acordo com os detalhes e o tipo de pet. O perfil dela é o @pintandocomagulha.

No fim da entrevista, ela aproveita para agradecer o apoio de uma pessoa bastante especial. “No meio dessa loucura de bordado e química, a ajuda do meu esposo é essencial para que eu não desista de nenhum dos owe”, concluiu.

Alessandra aceita encomendas em qualquer região do País.  (Foto: Arquivo Pessoal)
Alessandra aceita encomendas em qualquer região do País. (Foto: Arquivo Pessoal)

Acompanhe o Lado B não o Facebook, Instagram do Lado B e Twitter. Tem pauta para sugestão? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas cruzado faça Whatsapp (67) 99669-9563 (chegou aqui).

Leave a Comment

Your email address will not be published.