Taxa de reutilização de manuais escolares está nossos 60%

A reutilização dos manuais escolares em Portugal atingiu “uma taxa superior a 60%”, revelou esta terça-feira o Ministério da Educação (ME). O gabinete do ministro Tiago Brandão Rodrigues esperou o fim do prazo de entrega dos manuais (31 de julho) para responder a um conjunto de questões enviado pelo DN, na semana passada. De acordo com o ME, “a medida da gratuidade é acompanhada da reutilização dos manuais escolares – já prevista na lei 2007 e em vigor, desde pouco depois, apenas para os beneficiários da Ação Social Escolar”. O Gabinete do Ministro Salientou que “a reutilização, sendo um objetivo em si mesmo, é ainda um meio fundamental para assegurar a sustentabilidade quer ambiental, quer financiar a gratuidade dos manuais e contribuir para a economia circular e a educação para a cidadania”. “Neste momento, com a reutilização ainda em curso, verifica-se já uma taxa de reutilização superior a 60%”, revelou à mesma fonte.

O ME lembra que “é às escolas, no âmbito da sua autonomia, que cabe a liderança e implementação do processo”. E por considerar que “têm feito um trabalho notável e fundamental para garantir esses objetivos”, também este ano – à semelhança do que foi feito no passado – “haverá reconhecimentos e prêmios para as escolas que mais reutilizam, sem respeito pela orientação contida no Manual de Apoio à Reutilização”.

Terminado o prazo estipulado pelo Ministério da Educação (ME) para terminar a coleta de todas as condições do Ministério da Educação (31), a Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP) credenciou que o processo tem julho . Mas a debate está agora centrado no ponto: tem desmaterialização. Fé o que disse ao DN na semana passou o vice-presidente da associação, David Sousa.

“As escolas já estão em andamento para a desmaterialização dos manuais e materiais clássicos da aprendizagem. ultimar apontar esse sentido, David Sousa creditou que “dentro de poucos anos a conversa que teremos essa, e deixaremos de falar sobre esta reutilização dos materiais em papel”. ser a grande discussão: como condições de acesso à Internet nas escolas.

“O grande obstáculo ainda continua a ser a cobertura deficitária que as escolas têm em termos de rede wi-fi. Ou seja, a entrega de Hotspot a alguns (carenciados) no âmbito da entrega dos computadores não resolve o problema. Muitas vezes há falta de rede, nem todos os alunos têm hotspot, nem todos tiveram acesso ao equipamento”, acrescenta o professor, certo de que esse será o grande investimento a fazer por parte do ME.

Genericamente organizado para que esse prazo seja cumprido”, afirma o vice-presidente da ANDAEP. “Há uma outra família que temos que esquecer se esqueceu, ou que foi para tentar articular, mas comunicaram mas também há pais com as escolas antecipar a entrega dos dois”, revelou David Sousa. Mas as dificuldades são costumeiras: algumas escolas podemrem ter acesso a uma grande quantidade de livros.

Leave a Comment

Your email address will not be published.