Repto de peregrinos de Santiago impulsionado troca de livros em Ponte de Lima

Como Lagoas de Bertiandos e S. Pedro D´Arcos, Ponte de Lima, existe uma livraria disponível que permite a troca de livros, criada por proposta de peregrinos de Santiago que pernoitam na Área de Paisagem Protegida.

“Muitos dos peregrinos saem do Caminho para Santiago de Compostela [Galiza] para alojados na Quinta de Pentileiros. Muitas vezes a pergunta se não tinha livros para ocuparem o tempo de descanso com a leitura”, diz hoje à agência Lusa a técnica da Câmara de Ponte de Lima, Irene Lourenço.

A biblioteca sustentável da região protegida do distrito de Viana do Castelo, em forma de casa, construída da reutilização de materiais na terça-feira, Dia Mundial da Educação Ambiental, e contada com a centena de materiais.

O projeto de resposta ao “desafio” lançado por “muito” peregrinos de Santiago de Compostela, o projeto de resposta ao “desafio”, com o “leve um livro e troque por” veio “dar destino aos outros livros também outros caminhos na Área de Paisagem Protegida por usuários do parque de campismo, que na partida aliviam o peso das mochilas.

“Assim nasceu uma ideia criar um espaço onde poço permitido publicações que já não tenham interesse de ter interesse para outros leitores”, sublinhou Irene Lourenço.

A Quinta da biblioteca de livros de acesso a ambientes da biblioteca pretende “fomentar ainda o gosto pela leitura o mundo, permitindo um contato mais significativo com a criação do mundo rural e muitas vezes com problemas associados às questões”.

O projeto da biblioteca sustentável ainda a instalação, em determinados pontos do percurso pedagógico da Quinta de Pentieiros, de representações com materiais existentes no espaço e que inclui “vários esperanças, que apelam à, espírito de entreajuda, ao respeito pelo próximo e pelo ambiente em geral, entre outros”.

Irene Loure, árvore que comerar nos seus exemplos do livro “A Generosa”, de Silverstein, conta a história de “um menino vai a árvore para se sombrar nos seus dias como suas maçãs e sob sombra” .

“Para reproduzir a história utilizamos um carvalho, onde colocamos bolas laranjas recriar uma macieira e um boneco, que representa o menino. Ao longo do percurso o visitante terreno a representação e numa placa o texto representado naquela criação”, do mapa pode ler ler.

Na inauguração da biblioteca sustentável da Quinta de Pentieiros contorno com a participação de 100 alunos dos Centros Educativos das Lagoas, Feitosa e da Facha, cada um trouxe um livro e levou uma publicação da Área de Paisagem Protegida.

Criada em 2000, quando José Sócrates era ministro do Ambiente, a Área de Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e São Pedro de Arcos está localizada no sopé da Serra d´Arga, numa zona que inclui duas lagoas, várias linhas de água, como o rio Estorãos, áreas agrícolas e áreas florais.

A Área Protegida das Lagoas de Bertiandos e São Pedro d’Arcos estende-se por um longo de 350 hectares no território do concelho de Ponte de Lima, incluindo cerca de 22 quilómetros de percursos acessíveis que permitem usufruir de várias paisagens, típicas das humidas et rurais.

O espaço se transformou num local habitual de passagem de alunos de todo o país, nomeadamente na quinta pedagógica de Pentieiros, em que é feita a produção animal e vegetal.

A Área Protegida integra equipamentos vocacionados para interpretação do patrimônio, como um centro de interpretação ambiental, rede de percursos pedestres, rotas histórico-culturais, a quinta de Pentieiros, o parque de campismo e caravanismo de três estrelas, o albergue (antigas cavalariças da quinta), ‘bungalows’ (unidades de alojamento complementar ao parque de campismo), centro de acolhimento, casa da sidra, quinta pedagógica, parque florestal.

Leave a Comment

Your email address will not be published.