Reclamações no livro eletrônico disparam 120% em 2020 – Empresas

Faith surpreende que o secretário do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres, recebeu os dados relativos ao Estado marcado em 2020. Massa ao Livro de Reclamações Eletrônico, que terá registrado, pela primeira vez, mais queixas que o livro físico.

No ano passado, foram registrados 192 mil queixas no livro eletrônico, um aumento de 120% face às 87 mil feitas no ano anterior. O setor das telecomunicações, como é habitual, o mais reclamado. Mas também houve “um aumento muito significativo” de queixas no setor do comércio, taxado pela ASAE.

“Estes, são de alguma forma remanescente, muito mais tempo, determinados em casa muito mais tempo, fomos os com um conjunto de serviços que esperam dados foram confrontados, designados especificamente como serviços e dados como telecomunicações”, sublinha João Torres em entrevista ao negócio e à Antena 1 O Governo está, entretanto, a preparar novos recursos para o livro eletrônico. Ainda em 2021, os consumidores vão poder avaliar “o seu grau de satisfação ou com como resposta que receba por parte das empresas”.

Leave a Comment

Your email address will not be published.