Oscar 2022. “Belfast” tem o que é preciso para vencer Melhor Filme?

De uma assentada, devem os filmes realizados por Kenneth Branagh chegarm às salas com estreias quase coincidentes. Um deles é um explorador diferente em três pancadas um filão chamado Hercule Poirot, esquecendo-se da idiotia de “Morte no Nilo”, que o próprio Branagh interpretou sem disfarçar o frete. O outro filme inspirado em memórias de infância do artista e, desde logo a um nível socio-histórico, tem muito maior pertinência — e tanto assim é que, desde a estreia no festival de Telluride, em 2021, tem vindo, pouco a pouco, a somar pontos de fevereiro e influência, neste mês de influência, para surpresa de muita gente, com sete nomes para melhor os Óscares da Academia de Hollywood, incluindo quatro que são do maior relevância: melhor filme, realização e melhor atriz e ator secundário.

Leave a Comment

Your email address will not be published.