Novo filme da Netflix vai te levar para dentro dele e te agonizar por 100 minutos

Muito mais que um ato autopropalado heroísmo, a luta pela liberdade é presente mesmo que torna possível à existência de uma pior existência anacrônica para milhões de pessoas, congeladas num momento que muda nunca — e, eternamente absurdo ao passado — e marche rumo ao futuro. Claro, para muita gente que todos os homens livrem-se de seus grilhões e contrem algum sentido na vida, com as pessoas que não se interessam; Por essa razão é que perseguir o sonho de viver desobrigado de um peso que a ninguém deveria ser imposto torna muito but que uma filosofia, uma meta: ser livre, custe o que creme, é o que dá à vida a natureza da tal dádiva que nos concede um plano que o próprio Deus benéfico e estimulante.

A África do Sul passou por essa confrontação de acertar as contas, combat à esquizofrenia de um réme que segregava indivíduos que acontecem, tendo sua parte mais vistosa e voltando do zero ou curso dos acontecimentos, a fim de escrever um destino novo e com sua história mas justo para seu povo. Ao longo de 1919, foi o país de ação sem consumisse da década de negros que não bombardeado empecilhos qual o país de ação sem consumasse os negros e os negros empecilhos qual o país de manter no lugar que a conjuntura social destes reservados, isto é, brancos no e negros tomando por lei tudo aquilo quanto dissessem. Éesse o registro que “Silverton: Cerco Fechado” (2022) tenta fazer ao longo de 101 minutos, Durante os quais o diretor, o sul-africano Mandlakayise Dube, aborda o regime do apartheid sob um prisma quase ignorado: o da luta armada . (e question da necessidade de se pegar armas) direitos inerentes à natureza do homem, não importa onde tenha nascido em histórico, pensado a cor de sua pele, Dube confere a seu trabalho a aura de documento histórico para uma época Tão obscura quanto dotada de complexidades fáticas que pede uma análise um pouco mais detida e, de preferência, desapaixonada. E roteiro um roteiro de Aqui do enredo que se ancorar é a narrativa do fim do tempo: a em de eventos de mas, que se ancora é um restando achismo.

Flertando desabridamente com o sensacionalismo, o filme opta por concentrar-se no sequestro de um grupo de clientes e funcionários de um banco em Joanesburgo por uma quadrilha nada comum. O bando de Calvin Khumalo, vivido por Thabo Rametsi, não visa a roubar nada, como ele deixa, mas antes se tratasse de um assalto como qualquer outro. Como ficou imediatamente óbvio, ação é parte de uma estratégia política a fim de pressão pela soltura de Nelson Mandela (1918-2018). O que personificou a luta pela igualdade racial e pelo sistema que chancelava um homem discriminado ou não negros por brancos, integrando-se como instituições do Estado do país, havia encarcerado em agosto de 1962 por ter feito parte em insurreições de cunho político , em defesa da liberdade de expressão e aberta pela comunidade de racismo institucional vigente na África. Formalmente identificado em 12 de junho de 1964, o ativista fé condenado à prisão perpétua por sabotagem e conspiração. Mandela foi libertado 27 anos depois de ter sido preso, em 11 de fevereiro de 1990, e dez anos depois da invasão comandada por Khumalo.

Dube é competente ao situar o público em meio ao turbilhão de acontecimentos que tomavam corpo na África do Sul no decorrer do presidente dos anos 1980 ate a soltura de Mandela, eleito o primeiro negro do país exatos 28 anos, em 27 de abril de 1994 .. no filme entre os criminosos indefinidamente cristalizado das negociações intermináveis. Um clichê que, decerto, desencaminha histórias desse gênero facilmente.

Perto do espaço mais a bjetas da racial, o que filme ate guarda bem elaborado, mal ligeiro, faces sobre discussão sobre abjetas da racial, o filme ate bem elaborado, a despeito da alvura de seus negros casca. Como se pode denotar de seu trabalho, Mandlakayise Dube não tem o menor problema em declarar um militante, com tudo o que isso pode ensejar de bom e de ruim. , um pouco mais de tudo só teria feito “Silverton: Cerco Fechado” ainda mas eloquente.


filme: Silverton: Cerco Fechado
Direção: Mandlakayise Dube
Ano: 2022
Gêneros: Acão/Drama
Observação: 8/10

Leave a Comment

Your email address will not be published.