“Mato Seco em Chamas” vence grande prémio do festival Cinema du Réel

Os filmes “Mato Seco em Chamas”, de Adirley Queirós e Joana Pimenta, bem conquistados o grande prémio da competição internacional do festival Cinema du Réel, anunciaram este sábado a organização do evento que terminou este domingo em Paris.

Coprodução entre a portuguesa Terratreme e a brasileira Cinco da Norte, “este filme teve a sua estreia internacional na Berlinale 2022, realizada no mês de fevereiro, e trabalha entre as realidades das vidas de Léa, Chitara e Andreia na Ceilândia, periferia de Brasília, eo seu negócio de venda de petróleo, encontrado em oleodutos sob a cidade”, como gravado um produtor nacional em comunicado após o anúncio dos premiados.

De acordo com os prêmios desta edição do festival, a curta-metragem “DOM + AILUCHA — CENAS KETS!”, de Ico Costa, fé reconhecida com o prêmio Tënk, tendo o prêmio de melhor-metragem atribuída à coprodução entre Alemanha e Brasil “Soluções Urbanas”, de Arne Hector, Vinicius Lopes, Luciana Mazeto e Minze Tummescheit.

O Cinema du Réel teve uma programação especial dedicada ao documentário africano, dando protagonismo a várias figuras, entre as quais o artista angolano Antonio Ole e a realizadora francesa Sarah Maldoror, pioneira no cinema africano.

O produtor Pedro Pimenta teve uma carta para programar no festival e escolheu os filmes: “Uma Memória em Moçambicano Três Atos” (2016), do Inadel Cossa, e “Para Lá dos Meus Passos”, produção angolana de Kamy Lara e Paula Agostinho, de 2019.

Leave a Comment

Your email address will not be published.