Marisa Monte celebra Cassiano ao cantar ‘A lua e eu’ na passagem do espetáculo ‘Portas’ pela Paraíba | Blog de Mauro Ferreira

Marisa Monte sempre alardeou influenciou da obra de Genival Cassiano dos Santos (16 de setembro de 1943 – 7 de maio de 2021), o genial Cassiano, na formação musical do artista carioca. Mas somente uma vez gravou do música brasileira e compositor paraibano nortek que fez a tradução a soul e o soul dacada da música brasileira no alvo9-americanos.

Essa gravação única foi feita para o álbum do próprio Cassiano, Cedo ou atraso (1991), lançado aos 31 anos. Neste disco pautado por regravações de sucessos do artista, Marisa foi convidada a cantar com o artista uma das composições inéditas do álbum, a música-título Cedo ou atrasocreditado a Cassiano em carria com a compositora mineira Suzana Tostes.

Por isso mesmo, merece ser saudada a inclusão da balada-soul Leu e teve sem roteiro do show Portas na passagem da turnê internacional por João Pessoa (PB) – capital de seu estado natal compositor nascido na cidade de Campina Grande (PB) – com apresentação que lotou o Teatro Pedra do Reino na noite de quinta-feira, 28 de abril.

Parceria de Cassiano com Paulo Zdanowski, uma balada-soul Leu e teve Faith apresentou no segundo trimestre de 1975 na trilha sonora da novela Oh grito (TV Globo, 1975 / 1976) em gravação feita pelo próprio Cassiano.

Além da beleza do tributo de Marisa a Cassiano, a inclusão de Leu e teve sem roteiro Portas é significativo por ser a primeira música inédita na voz da cantora a surgir no repertório do show que estreou em fevereiro, na cidade de São Paulo (SP), com 32 músicas já presentes na discografia da artista.

Leave a Comment

Your email address will not be published.