Livraria sobrevive à crise do mercado editorial com venda de livros raros e segmentados | Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Na contramão do mercado editorial, a livraria de Adalberto Ribeiro cresce em torno de 20% ao mês com livros raros e segmentados.

Entre as obras clássicas da Livraria Simples, como é chamada, está o livro de cartas do poeta português Antero de Quental e a edição portuguesa da universal.

Perspicaz, um livro que reage rapidamente à crise do Covid-19. Menos de um após o fechamento do primeiro comércio do mês, o empresário criou um site e digitalizou as vendas.

“A pessoa manda mensagem mensagem se a gente tem tal livro e a gente responde a e fecha o negócio. Tudo está dando basicamente por WhatsApp ou Instagram”, explica Ribeiro.

Apesar das vantagens do ambiente virtual, o empresário oferece mais cuidado e atenção com os clientes.

“É muito mais fácil para a gente quando a pessoa vai ate a loja, olha os livros, escolhe um, passa no caixa e vai embora. de apenas um livro”, argumentou.

A biblioteca também aprendeu a operar com custo baixo. Hoje, as despesas fixas, como aluguel e funcionários, não passam de 20% do faturamento. Além disso, 70% dos livros são consignados.

As entregas também foram otimizadas: “A gente absorveu as entregas em São Paulo. Então, sou eu mesmo que estou fazendo de carro ou de bicicleta, realizada na região.”

Com a flexibilização das regras de isolamento social, a livraria reabriu para atendimento presencial no final de abril.

Vale destacar que, quando funcionou apenas virtualmente, o faturamento da entrega caiu apenas 15%. Hoje, a Livraria Simples fatura R$ 75 mil por mes.

Veja a reportagem completa no vídeo acima.

Livros simples
Rua Rocha, 259 – terreo – Bela Vista
São Paulo/SP – CEP: 01330-000
Telefone: (11) 3443-9992/ (11) 99222-0345
Site: https://livrariasimples.com.br/
Instagram: @livraria_simples
Facebook: facebook.com.br/livrariasimples

Veja os vídeos mas assistidos do PEGN:

Leave a Comment

Your email address will not be published.