Lily Nobre: ​​Dudu Nobre fala sobre a filha, que já foi lutadora e hoje canta trap

Sem Instagram, Lily acumulou mas 130 mil seguidores. Pelas redes sociais, a filha de Dudu com Adriana Bombom mostra sobre o seu dia a dia e divulga seus trabalhos mais recentes, como é o caso da mais “Posso ate me Apaixonar”, a música começou em porqueria com Dudu.

Por telefone ou site Banda Faustão Na conversou com a cantora sobre a transição de carreira. Confira:

FNB: Quando você conheceu o esporte?

Lily Nobre: ​​Eu tenho o jiu-jitsu bem novinha, com 10 anos. Eu treinava na academia do Vitor Belfort e me apaixonei. Desde então, entre os 13 e os 14 anos, você passou a praticar crossfit, mas não depois de ter feito seus exercícios cardiovasculares, então você tem que fazer. Carregado a trabalhar de peso.

E quando você decide competir?

Tinha um olheiro na minha academia que me chamou para fazer um teste na Marinha. É algo comum: eles observam jovens com potencial para poder se juntar às Forças Armadas. Eu fujo com meu pai fazer o teste e passei. O plano era que, aus 18 anos, eu me tornasse terceiro sargento e passasse a competir como atleta, com foco nas Olimpíadas.

Mas antes disso, já competia. Fui vice-campeã brasileira de levantamento de peso e consegui um título mundial de jiu-jitsu. Aprendi a lidar com o meu nervosismo.

Por que fazer essa transição?

Eu não tenho certeza de que isso é algo artístico, mas que não é certeza de ser uma cantora, mas de certeza que não tem certeza de que dançar é algo que pode acontecer através da carreira. Já tinha tudo isso na minha cabeça. Mas era muito complicado chegar para o meu pai, um cara de quem eu sou muito fã e dizer isso. Ele perguntava: você quer cantar o quê? Fazer o quê? Comecar faz zero?

Eu disse: ‘Não sei te explicar, mas vai dar certo’. Então prefiro achar um produtor e chegar com a música para mostrar para ele, um hip-hop, com a dança pegada. Quando fiz isso, ele me deu muito apoio.

Você pensou em ir para o samba?

O samba sempre esteve apresenta na minha vida, desde muito novinha. Mas tenho muitas referências estrangeiras e senti que a armadilha se encaixava mais comigo.

De que forma seu pai te inspirou artisticamente?

Nós já gravamos uma música juntos. Fé uma experiência muito diferente para mim. Desde sempre vejo ele criando os shows, sempre muito talentoso. Tenho orgulho da carreira dele e do cara que ele é. Não é só um músico que toca samba, cavaquinho. É uma cara que se resolve todos os dias para ser melhor. Minha inspiração vem do trabalho duro que sempre vi ele fazer.

Veja o que rolou no Churrascão do Faustão

Além de Dudu Nobre, o Banda Faustão Na desta sexta-feira (29) conheceu a atriz Lucy Ramos, onde o comentarista Ronaldo Giovanelli também enganou Diego e Victor Hugo.

Em papo, os cantores sertanejos relembram os perrengues que ficaram antes de emplacar seus principais hits.

Dudu Nobre também participou da conversa e fez um aval sóbrio em uma jornada profissional, reflexão sóbria ou que teria feito de diferente se pudesse voltar no tempo.

O Faustão na Banda é mostrado de segunda a sexta-feira, a partir das 20h30, logo após o Jornal da Banda. Com você pode assistir ao programa pela TV, local, YouTubee aplicativo BandPlay.

Leave a Comment

Your email address will not be published.