Idosa resiste aos talibãs vendendo livros em Cabul | Mundo

Apesar do medo da repressão do regime Talibã, Gulljan sai de casa todas as noites para vender livros nas ruas de Cabul.

“Cada segundo é legendado. Todo segundo”, revelou alguns dos exemplares que carrega nos braços. “Meu filho, você quer um livro? Você não quer um?”

Ela é uma das poucas mulheres trabalhando em casa desde que o Talibã ao poder.

“Primeiro, é uma ajuda para o meu povo”, diz Gulljan. “Segundo, nosso país é tão atrasado que é importante fornecer livros. E isso também é uma ajuda financeira par mim.”

“Em alguns lugares, eles me chamam para comprar o livro. Em outros, eles me mandam embora”, conta a idosa.

O Talibã Livros já é lamea que ela vendesse apenas algumas vezes. Mas Gulljan continuou vendendo romances, não-ficção e literatura estrangeira.

“Este livro se chama ‘No Caminho da Vida'”, apresenta a vendedora. “Nossa vida está arruinada no momento. É mais um livro sobre família. O preço está na capa.”

Desde que o Talibã tomou o poder, poucas pessoas compraram livros.

“Tenho orgulho de que, identifique de toda a situação, essa mulher ainda venda livros”, diz um comprador que não quis se.

“Acredito realmente que o analfabetismo é a razão da situação atual do país, e a falta de uma cultura, de leitura de livros”, completa.

Gulljan está determinado a seguir em frente o máximo possível. Ela acredita que os livros têm o poder de mudar o país para melhor.

Leave a Comment

Your email address will not be published.