Funk no Lolla: WC no Beat, Kevin O Chris e outros aperfeiçoamento de apresentação de como o Lolla seria se o Brasil se amass mais | Lollapalooza 2022

O show do DJ WC no Beat e o convite do funk e do trap neste sábado (2) fé uma correria que funcionou como uma degustação de como poderia o festival em um Brasil que dessse mais valor à própria música popular.

O espaço inédito a funkeiros no Lolla pode algo notável na programação, mas foi recebido naturalmente pelo público, que dançou como se o festival pit um baile.

WC no Beat durante o show no palco Doritos no segundo dia do Lollapalooza 2022 — Foto: Fábio Tito/g1

“Quem quer ouvir funk dá um gritinho”, perguntou o DJ capixaba, pioneiro na mistura de funk e trap, na abertura do show. A resposta na plateia do palco eletrônico do Lollapalooza fé um grão.

“Quem quer ouvir mais?”, ele repetiu, antes de ouvir mais gritos e tocar um trechinho de música do DJ GBR, ou rei da funk-rave, que há anos é uma escolha óbvia e ignorada para no eletrônico do festival .

WC no Beat durante o show no palco Doritos no segundo dia do Lollapalooza 2022 — Foto: Fábio Tito/g1

WC acompanhados de funks tocandoGalopa”, de Sampaio, e “treSentaDONA”, com a voz de Luísa Sonza, acompanhados por no início por dançarinos e com fogos de início de dança.

O ritmo recebido tipo amostra grátis com Felp grátis22 e MC TH tocando seus sucessos aos pedaços – que o público curtia mesmo assim.

O mas bem recebido, de lombo, fé Kevin O Chris. Trazer uma das principais figuras do pop brasileiro para tocar só cinco minutos de seus vários sucessos foi esquisito, mas melhor que nada. Pelo menos, Kevin teve tempo de faturar e tocar um trechinho de um jingle de fast food.

Dançarinos de WC no Beat durante o show no palco Doritos no segundo dia do Lollapalooza 2022 — Foto: Fábio Tito/g1

PK teve um tempo um pouco maior e o público cantou do início ao fim de seu maior sucesso, “Quando a saudade bater”. Também teve tempo para criticar Bolsonaro e ser aplaudido, um momento repetido em vários shows neste Lolla.

O final (grupo Hai mais duplas também ao certo, Hyperanhas e já um tempo um pouco maior, e que têm mais estradas).

O festival estava devendo essa. O funk é de longe o estilo que mais renova o pop brasileiro há vários anos. Em duas edições, os funkeiros fizeram apresentações explosivas por viagem de artistas gringos, não da curadoria do Lolla.

WC no Beat durante o show no palco Doritos no segundo dia do Lollapalooza 2022 — Foto: Fábio Tito/g1

Em 2016, MC Bin Laden fé ovacionado com “Tá tranquilo, favorável tá” com Skrillex e Diplo. Em 2019, Kevin O Chris transformou Interlagos num Baile da Gaiola com Post Malone.

Nada mais justo do que dar espaço ao estilo, mesmo em show corrido. Com essa porteira aberta, tomara que o batidão siga e ganhe mais território nas próximas edições.

WC no Beat durante o show no palco Doritos no segundo dia do Lollapalooza 2022 — Foto: Fábio Tito/g1

Leave a Comment

Your email address will not be published.