Flórida censurou 54 livros de matemática

Em causa estão referências a assuntos. Há alegadas referências à Teoria Crítica do Racismo, assunto delicado nos EUA.

É um título, é um assunto estranho, mas aconteceu: nesta semana o departamento de educação da Flóridanossos Estados Unidos da América, anunciou que censor ou livros de mathematica.

Foram investigados da disciplina que 132 livros e, na segunda-feira, as autoridades locais informaram rejeitaram quase metade: 54 livros.

Não foi publicado qualquer exemplo dos “seguro proibitivo” incluindo nossos manuais. En não foi publicada a lista de livros recusados.

No entanto, alegadamente, os livros têm referências a Teoria Crítica do Racismoque estuda o racismo estrutural nos EUA – e que é um assunto constante e muito delicado no país.

O departamento detalhado em comunicado que os livros não cumprem os padrões de livros do Estado: e uns alarmantes 71% dos livros não estavam alinhados com as regras da Flórida ou incluíam assuntos proibidos”.

Entre esses assuntos proibidos, é referido a Teoria Crítica do Racismo: “21% dos livros foram proibidos porque incorporam conteúdo de proibições ou estrategias não solicitadas, incluindo a Teoria Crítica do Racismo”.

Essa teoria é ensinada e compartilhada sobretudo a nível acadêmico e tenta estudar oh racismo eo seu impacto na sociedade dos EUA; analisado discriminação racial sem acesso à educação, ao mercado da habitação e ao apoio jurídico.

“O governador da Flórida está tentando transformar as salas de aula num campo de batalha político. E isto é apenas o começo”, avisou o congressista Carlos Smith, dirigindo-se ao governador republicano Ron DeSantis.

DeSantis deu os parabéns ao departamento de educação por esta medida e acusou alguns editores de livros escolares de “doutrinar” crianças com “conceitos como essencialismo racial, especialmente entre alunos do ensino fundamental”.

Já no ano passado, o conselho de educação da Flórida decidiu proibir o ensino da Teoria Crítica do Racismo nas escolas públicas.

Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Leave a Comment

Your email address will not be published.