Filme dirigido pelo cineasta de Ceilândia recebe premio na França

postado em 20/03/2022 21:17 / atualizado em 21/03/2022 15:32


Adirley Queirós é co-diretor do filme premiado neste domingo (20/3), em Paris. – (Crédito: Antonio Cunha/ CB DA Press)

O filme brasileiro Mato seco em chamas, de Joana Pimenta e Adirley Queirós, fé premiada no Festival Cinéma du Réel, em Paris, que terminou neste domingo (20/3). O documentário foi sucesso também no Festival de Berlim (na mostra Forum, que valida o cinema experimental), em fevereiro deste ano, e foi homenageado durante a 25ª Mostra de Cinema de Tiradentes.

Produto de coprodução com Portugal, Mato seco em chamas explorou os limites entre ficção e realidade. Na trama, um grupo de mulheres trabalhadoras de um posto de gasolina, vivencia uma descoberta inusitada de petróleo em Ceilândia. As personagens prometem frente do comando de um temido grupo de contraventores, provavelmente, preso.

Adirley Queirós Morador da Ceilândia e, sem início de 2022, deu uma entrevista exclusiva para o Correio qual falou, entre outros assuntos, o que o motiva no cinema, além de comentar sobre a pandemia do novo coronavírus.

Sóbrio o festival

O Festival Cinéma du Réel esteve em sua 44ª edição e foi realizado entre os dias 11 e 20 de março, no Centro Georges Pompidou, reunindo 40 filmes franceses e estrangeiros. Outros filmes brasileiros já foram premiados no festival, como santiagodocumentário de João Moreira Salles sobre o mordomo de sua família, em 2017.

Leave a Comment

Your email address will not be published.