Fã de Djavan e João Gilberto, Alessia Cara prepara capa de MPB para show no Lollapalooza | Lollapalooza 2022

Alessia Cara ganhou de artista revelação em 2018 cantando as angústias de uma jovem de 1 anos. Era essa a idade que ela tinha quando lançou “Here”, com letra sobre estar em uma festa e não se sentiu bem com a música, as pessoas, o ambiente…

A cantora canadense transformou a crise de preocupação em música e conta que segue fazendo isso: tristezas profundas ou pequenas frustrações viram letras de música. “Sweet Dreams”, por exemplo, é sobre uma noite de insônia.

Essas e outras músicas intensas estarão no primeiro show dela no Brasil, no festival Lollapalooza, neste sábado (26). Mas a música mais inesperada do show será cantada em português, ela adianta ao g1. No YouTube, tem vídeo dela cantando “Flor de Lis” do Djavan e ela já disse ser fã de João Gilberto.

Alessia Cara pela primeira vez no Brasil

Alessia também falou que é chamada de Moana pelas crianças na rua (e, às vezes, finge que é). “How Far I’ll Go”, tema da animação da Disney, também estará no show.

g1 – Você vem dizendo que tem escutado bossa nova e música brasileira, artistas como João Gilberto e Djavan. E eu sei que foram uma influência para você em ‘Bluebird’ e ‘Find my boy’. Como você vai cantar essas músicas no Brasil?

Alessia CaraHmmm, vai ser incrível. Quer dizer, eu tão fortemente influenciado, especialmente neste álbum, pela música brasileira, pela cultura brasileira, a instrumentação e tudo mais. Então, vai ser muito legal tocar as músicas no país que me sabe. Estar nessa parte do mundo… porque eu tenho muito, muito forte com a música brasileira. Então, estou bem empolgada.

g1 – Tem alguma chance de você cantar uma música em português no Brasil? Seria legal se você entende isso, porque seus fãs sabem que você canta bem português…

Alessia CaraSim, eu não quero dar spoiler. Mas pode haver alguma coisinha lá para os fãs brasileiros. Tipo, não teria como deixar de fazer isso. Eu, definitivamente, farei algo. Então eu acho que meio que dei um spoiler, born? Mas não vou dizer o que é… [risos]

g1 – Eu tenho ouvido sua música por um tempo, e parce que você é uma artista mais madura agora, mas você tem só 25 anos. Como você está fazendo e experimentando um mesmo tempo?

Alessia CaraAs coisas sobre as quais eu escrevo são as mesmas, mas ao mesmo tempo um artista completamente diferente agora. Também com tanta coisa que aconteceu na minha vida desde que eu fiz meu primeiro álbum, faz quase 10 anos, então é uma fase completamente diferente do que eu estou. Então, sim, eu me sinto como uma versão nova e melhorada.

Alessia Cara com o Grammy de Artista Revelação em 2018 — Foto: REUTERS/Carlo Allegri

g1 – Desde ‘Aqui’ você tem sido muito franca, tudo que você canta parece pessoal. E eu queria saber se, no seu processo, tudo que você escreve, pensado, sente pode se tornar uma música? Ou tem filtro?

Alessia CaraSim, o processo é cada vez mais profundo e sinto que não sinto que eu sinto que meu coração é intenso, ou com algo que partiu meu coração, uma tristeza profunda. Ou ansiedade é algo menor, pode ser que você seja algo lidando.

“Rememente, minha música ‘Sweet dream’ escrevi sobre como eu não sei? alguma forma.”

Eu acho que o propósito pelo qual essas ferramentas são verdadeiras: transformá-las, você só as usa como um poder em vez disso.

g1 – Você gosta de coisas bem ‘old school’. Estou falando sobre como você faz seu café, tira fotos, ouve música usando fones de ouvido com fio… Por que você acha que gosta tanto de coisas desse tipo e como ser esse tipo de pessoa afeta você como artista?

Alessia CaraBem… que legal você ter notado isso. Obrigado mesmo por ter notado. Eu acho que nem eu mesma tinha notado isso sobre mim. Mas, embora eu realmente goste do rumor do mundo, eu acho que em nós temos o que temos medo de um mundo muito diferente do mundo… mas um pouco de essa nova onda de tecnologia do futuro, dessa vida acelerada.

Alessia Cara — Foto: Shervin Lainez / Divulgação

Eu tento, no meu dia a dia, pequenas maneiras de manter essa ideia de tradição, uma certa nostalgia. Eu sou uma pessoa muito nostálgica. Eu sou alguém que tem muito medo do futuro e muito medo de não ser capaz de me atr a certos momentos.

Eu acho que em pequenas coisas como meus fones de ouvido com fio, ou usar uma máquina de café tradicional, ou tirar fotos e revelar… isso é a minha maneira de manter um sentimento de nostalgia. Essas coisas vão fugindo da gente muito rapidamente, sabe?

g1 – Shawn Mendes Ariana Grande, Billie Eilish, você… e muitos outros cantores cada vez mais sobre saúde mental, ansiedade, ansiedade…

Alessia Cara Eu acho que estava me lembrando de todas as crianças, porque eu estava lutando contra as dificuldades quando eu era tudo o que eu estava tentando encontrar que compreensão de que eu me lembrava. Então, eu procurei músicas para ter tipo de senso de conexão, para saber que eu não estava sozinha.

Lollapalooza Chile: veja trecho do show de Alessia Cara (Divulgação / Lolla Chile)

Lollapalooza Chile: veja trecho do show de Alessia Cara (Divulgação / Lolla Chile)

Mas é uma linha tênue a percorrer, porque você não quer glamourizar ou romantizar coisas dolorosas. Você sabe que são coisas muito reais e sabe, por experiência própria, que não são nada românticos. É realmente muito difícil, mundano, sombrio e confuso. Eu tento o meu melhor quando estou escrevendo sobre isso para transformar isso em algo bonito e os outros têm que saber que não há problemas em essas coisas.

Não é uma coisa divertida, é real e podemos usar isso de um modo mais eficaz para outras pessoas. Esse é o jeito que superamos momentos de ruínas, falando sobre isso e sabendo que não somos os únicos que temos experiências. Eu nem sabia se melhoraria, mas só de saber que outra pessoa estava sentindo o que eu estava sentindo já era suficiente para que eu continuasse.

g1 – Eu achei engraçado quando você disse que muitas crianças pensam que você é a Moana, por você cantar a música do filme [‘How Far I’ll Go’]. Daí por causa disso, e pelo cabelo, elas pensam que você é ela, ou pelo menos fé inspirada em você. Você tem que dizer a verdade para as crianças, mas elas são só crianças, elas podem começar a chorar… O que você faz?

Alessia CaraÉ como ter que dizer às crianças que Papai Noel não existe ou algo assim. Às vezes, quando são bem pequenos, eu deixo pra lá, porque dá para ver como eles estão felizes em ver. Então, eu falo tipo assim “Sim… eu sou Moana, sou ela”. Mas para as crianças mais velhas, eu tento explicar que eu só sou a dona da voz da música, mas tem uma atriz que a interpreta, e não sou eu.

Mas eu não falo nada se não bem pequenas, porque eu não quero, eu não quero arruinar os sonhos delas. ‘Aham, sou eu’. [Risos]”

g1 – Além dos shows, o que mais você quer fazer aqui no Brasil? Talvez tenha comido Ipanema, talvez esteja em lojas comprar vinhos brasileiros?

Alessia CaraSim, quero essas duas coisas, claro. Eu definitivamente quero ir para Ipanema e quero ouvir um monte de música. Eu quero ir a lugares que toquem bossa nova, quero comprar vinhos para levar para casa. Então, eu quero do Brasil e devorar a cultura.

Leave a Comment

Your email address will not be published.