Escritora trans queima autora da saga ‘Harry Potter’ em novo livro

Gretchen Felker-Martin, escritora trans-norte-americana, queimou a criadora de “Harry Potter”, JK Rowling, em sua primeira obra de romance. Depois de dar o destino trágico à autora, Gretchen gerou polêmica nas redes sociais.

Em “Manhunt”, um vírus transformou qualquer pessoa que tenha testosterona em monstro. Nesse futuro pós-apocalíptico, os protagonistas tentam sobreviver na praga e viajar pelos Estados Unidos na busca de sobrevivência.

No livro, em um dos trechos, duas das personagens principais detalhadas como um autor de “Harry Potter”, sem citar seu nome, foi queimada viva com radicais transfóbicas – denominadas “Cavaleiras de JK Rowling” – em seu castelo na Escócia.

O livro ficcional lembra um eloquentemente famoso por seus comentários JK Rowling, ao defender uma empresária inglesa qu’it demitida por seus comentários. Com isso, a escritora recebeu diversas críticas pelo posicionamento e foi acusada de transfobia.

Na época, Gretchen Felker-Martin fé uma das pessoas a criticar a criadora do universo “Harry Potter”. Em um post, destacou: “Se você está cansado de livros sobre livros escritos por babacas transfóbicos, dê uma chance para o meu, ‘Manhunt’, escrito por uma mulher trans para um público trans”.

Leave a Comment

Your email address will not be published.