Equipe Nutrição do campus Salvador lançou livros com receitas fáceis — IFBA

Uma ideia elaborada para um banco de alimentos funcionais, atividades de estudos e pensados ​​para eventos de montagem de educação nutricional e palestras

O recesso de fim de ano está chegando e o período pode ser uma boa oportunidade para experimentar uma preparação de novas receitas. Quem tiver interesse, pode conferir como fazer pratos e livros salgados gratuitamente acessíveis e informativos, acessando o que podemos usar para um grupo de atenção ao estudante (Depa, alguns professores e livros de atenção) Adjunta Pedagógica Adjunta Adjunta Pedagógica campus Salvador, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA).

Escritos de Gabrielle Rodrigues, estagiária em nutrição, Nádija Dessa, nutricionista do campus.

Neles, os leitores podem encontrar soluções fáceis de preparar como arroz doce com canela, bolo de cuscuz, browniespanquecas de maçã, aveioca, crepioca de pizza e pãozinho de microondas.

A ideia nutricional surgiu com a criação de um banco de alimentos pensados ​​a partir de eventos pensados ​​de acordo com estudantes do IF, para educação nutricional auxiliar com estudos de atividades criadas com os alunos como escolas e refeições.

Livro_docesEles começam a trabalhar com o momento da seleção das receitas – estudam os custos de preparo e as receitas não permanecem. Um exemplo, duas desigualdades, é amplo como período social e muitas famílias têm diretamente o impacto econômico desse, por meio das perdas de emprego pandêmico, inflação nos alimentos, custos de energia e gás.

Sobre as transformações causadas pela pandemia no trabalho nutricional realizado pelo grupo no campus, elas exemplificam que antes publicaram em um mural no próprio refeitório institucional denominado Nutrigram. Elas explicam que esses simulam mensagens de texto Postagens da rede Instagram. Após março de 2020, início do isolamento social recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), essas publicações migraram para o próprio Instagram por meio da conta da Depae, lembradas como autoras. Elas recordam ainda que a receptividade dos estudantes é grande. Pontuam também que, com esse trabalho de educação nutricional intensificado, elas se aproximaram dos estudantes no contexto de trabalho remoto, o que fez surir a ideia dos livros digitais.

Parado: “E-book de receitas salgadas“e”E-book de receitas

*Henrique Soares, Jornalista do Campus Salvador

Leave a Comment

Your email address will not be published.