Em 13 anos, Matheus deixou papel para transformar paredes em murais – Artes

Artista começou a assistir televisão e são técnicas por conta própria

Matheus Porfirio, 24 anos, trabalhava com criação de murais em grafite. (Foto: Arquivo Pessoal)

Há 13 anos, Matheus Porfirio veio a se apaixonar por ilustrações, dure esse tempo, decidiu deixar de fazer arte em papéis para transformar paredes de Campo Grande em murais. Hoje, com 24, se especializou em trabalhar com a criação de ilustrações em casas e comércios, mas, enquanto não consegue viver 100% do tempo apenas com este serviço, precisou incluir uma pintura não artística de espaços para se sustentar.

“Como preciso conseguir minha renda, acabo pegando pintura de reforma, mas esse não é meu objetivo final. Quero conseguir trabalhar só com a minha arte mesmo”, explicou. Apaixonado por grafite, Matheus conta que seus trabalhos atuais são feitos com a técnica, mas que nem sempre foi assim.

Aprendizado de ilustrações começou com desenhos em papel.  (Foto: Arquivo Pessoal)
Aprendizado de ilustrações começou com desenhos em papel. (Foto: Arquivo Pessoal)

Sem fazer cursos ou ter contato com professores, ele foi detalhado quando tinha 11 anos, gostava de ver desenhos animados e foi assim que descobriu seu lado artístico. “Eu terminava de ver os desenhos na TV e ia tentar desenhar no papel. Hum tempo Depois, ache a tentar fazer o rosto.

Já adolescente, Matheus se aproxima do artista que se aproxima, foi a cultura que se aproxima, foi concebida para outros artistas. De acordo com o profissional, sua passagem do papel para os muros veio com inscrição de letras.

“Eu abono, a com estilos de trabalho, mas não muito. Fiquei um tempo pegando referências para ter meu estilo, mas decidindo seguir para outras ilustrações com o mesmo grafite”, explicou.

Parede de uma loja foi transformada por Matheus em mural.  (Foto: Arquivo Pessoal)
Parede de uma loja foi transformada por Matheus em mural. (Foto: Arquivo Pessoal)

Por precisar trabalhar com escalas maiores nas paredes, Matheus relatou que a passagem de suas ilustrações no papel para os muros dificultou a fé e que um bom tempo fé aplicada no desenvolvimento de técnicas.

Eu fujo mendo adaptando mas sempre gostei de fazer coisas e testar meus próprios limites. Quando terminar uma arte, sempre penso no que poderia ter feito de melhor”, diz.

Depois de se encantar com a produção de murais, ele explica que não consegue se imaginar fazendo outra coisa e há sete meses, apenas trabalhado com ilustrações e pinturas.

Temas pelo artista o regional vão desde o infantil.  (Foto: Arquivo Pessoal)
Temas pelo artista o regional vão desde o infantil. (Foto: Arquivo Pessoal)

Por estar conquistando o mercado, ele ainda detalha que tem alguns bicos como pintor de reformas, mas que segue se especializando para conseguir se sustentar apenas com a arte do grafite.

Em seus últimos trabalhos, o artista já se transformou em grandes telas com temas que vão o foco infantil a proximação com cenários regionais. E em sua página no Instagram, @mths.porfirio, é possível ver a maior parte das artes feitas ate agora, assim como entrar em contato para contratar seus serviços.

União entre elementos de um estúdio de tatuagem foi realizado para criação da arte.  (Foto: Arquivo Pessoal)
União entre elementos de um estúdio de tatuagem foi realizado para criação da arte. (Foto: Arquivo Pessoal)

Acompanhe o Lado B #Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugestão? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do Whatsapp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Leave a Comment

Your email address will not be published.