É Desta Que Leio Isto: livros que valem a pena ler e ouvir – Vida

Se, mote para as pandemias, há mais anos que nos ocupam o papel do confinamento, que nos permitirá passar em casa, há maior necessidade de que o papel do entretenimento nos proporcione.

“Ler para ouvir o mundo” tem sido o propósito que mantém o clube de leitura, agora que a vida regressa ao normal em termos de pandemia, mas muitas vezes nos parece das aves muitas vezes aspectos.

Se o propósito evoluiu, já o modelo manteve-se. Todos os meses, escolhemos tema e temos um convidado que nos apresentamos um livro. Na data do encontro virtual, reúnem-se os membros do clube para o discutir. O que gostámos, o que nos fez pensar, o que nos fez concluir e que outros recomendamos livros uns aos outros.

Assim, em jeito de provável, aproveitamos para relembrar e algumas poucas das últimas livros.

aninhar artigoescrito precisamente há um ano, já havíamos feito um exercício semelhante com os livros do ano anterior.

1. O Talentoso Mr. Ripley: “Há pessoas que fingem gostar de pessoas”

Livro: O Talentoso Sr. Ripley

Autor: Patricia Highsmith

Confirmado: Pedro Boucherie Mendes, jornalista, escritor e gestor de programas

Esta conversa com Pedro Boucherie Mendes sóbrio O Talentoso Sr. Ripley faça nossa reflexão sóbria a moralidade, o certo e errado e não deixou a seguinte questão: será que nascemos bons ou que nascemos malus?

Em abril Laborinho Lúcio

Em 2022, comemora-se 48 anos do 25 de abril e a discussão no É Desta Que Leio Isto, clube de leitura da MadreMedia, vai centrar-se a volta de “As Sombras de uma Azinheira”, livro recentemente lançado por Álvaro Laborinho Lúcio. O escritor, ex-ministro da Justiça, juiz conselheiro jubilado do Supremo Tribunal de Justiça e membro da comissão independente para investigar os abusos sexuais na Igreja Católica portuguesa é convidado deste mês.

“As Sombras de uma Azinheira”, lançado em fevereiro deste ano, é o seu livro mais recente e é descrito pela Quetzal como uma obra que, através de dois personagens, pai e filha, escalpeliza o antes e depois da Revolução dos Cravos.

Para registrar no encontro basta preencha o formulario que se encontra neste link. No dia do encontro receberá um e-mail com todas as instruções para se juntar à conversa.

Além disso, pode ficar a par de tudo o que acontece no clube de leitura através deste link.

2. “Se há coisa que este livro nos ensinou é que não há livros para crianças”

Livro: O Principezinho

Autor: Antoine de Saint-Exupéry

Confirmado: João Marecos, advogado, escritor, consultor de startups e consultor da OMS

O Principezinho é aquele livro que lhe dá um quentinho no coração. João Marecos, convidado desta sessão, que já o leu e releu várias vezes, afirma: “se há coisa que este livro nos ensinou é que não há livros para crianças”. Acredita que “com o amadurecimento natural da idade se contrem diferentes respostas ao longo das várias leituras, por ser um “livro cebola” (com várias camadas) e um “livro espelho” (com o qual nos podemos identificar).

3. Queríamos livros para ler no verão, mas acabámos a descobrir a biblioterapia

Livros: Apeirogon – Viagens Infinitas, O Infinito num Junco, O Torto Arado, Pequenas Cadeiras Vermelhas

Confirmado: Sandra Barão Nobre, escritora e bibliotecária

Com Sandra Barão Nobre, escritora e biblioterapeuta, embarcamos numa conversa que gira em torno da biblioterapia, desconhecida por muitos, e sobre vários livros aos cais deveríamos ter dado uma oportunidade durante as férias de verão.

4. “Os escritores são todos um bocadinho mentirosos quando dizem que o seu melhor livro é o mais recente”

Livro: Águas Passadasde João Tordo

Confirmado: João Tordo, escritor e guionista

No futuro contexto do sentimento de que aquilo que está para ser melhor, o escritor João Tordo partilhou: “esta coisa de projetar no que eu quero fazer tem muito daquilo aquilo que eu chamo esperança. Uma esperança que eu tenho é sentar-me e escrever o livro que eu quero escrever e depis escrever o livro que o livro quer escrever. A nossa vida está carregada nesta esperança infundada de um mundo que não existe”, ou seja, de que o mundo real poderá ser melhor do que é.

5. “As biografias únicas da Coreia do Norte que permitiram são as dos ditadores”

Livro: Almoço de Domingo

Confirmado: José Luís Peixoto, autor da obra

O autor do livro Almoço de Domingo, José Luís Peixoto, juntou-se aos leitores para compartilhar os desafios da sua última criação. Aquele que é um dos escritores portugueses de maior reconhecimento falou-nos diretamente de uma residência mas para nem escritores na Roménia, as horas a mais de fuso horário impediram uma boa conversa.

6. Filipe Melo e Juan Cavia

Livro: Balada de Sofia

Convidados: Filipe Melo e Juan Cavia, autores da obra

Em novembro, o ilustrador filipino projetou o projeto de perceber todo o processo criativo do argumento Juan Melo e o ilustrador da banda desenhada Balada para Sophie, a novela mais gráfica de uma banda Desenhada consagrada em Portugal. Um livro feito de livros e subtilezas, considerado por muitos dos melhores livros de banda projetados nacionais já publicados. Uma leitura a favor da banda, mas também a todos os leitores gostam de uma boa história

7. Apneia

Livro: apnéia

Confirmado: Tânia Ganho, autora da obra

Em Dezembro, a tradutora e escritora falou-nos do seu próprio livro, Apneia. Casos em casos reais, o romance narrata a história de luso-italian que se encontra num processo de voz um casal iluminado baseado em casos verídicos de violência doméstica e psicológico, mas principalmente crianças que muitas vezes são utilizadas como armamento de arremesso entre casais.

Um romance intenso, cru, disruptivo como identidade desarmante e como uma qualidade muito baixa, que viverá ou testemunhará as semelhanças, se poderá.

8. O que poderíamos fazer por paixão?

Livro: Sinopses de Amor e Guerra

Confirmado: Afonso Cruz, autor da obra

Em fevereiro, falámos sóbrio o segundo da série Geografias de Afonso Cruz, uma coleção de breves romances inspirados em lugares, inaugurada com Princípio de Karenina.

O enredo, no qual amor e guerra se interlaçam, leva-nos a questionar: o que seríamos capazes de fazer por paixão, que barreiras ultrapassaríamos? Pode o amor saltar muros sem que alguém se magoe?

9. Quem é Elena Ferrante

Livro: Crônicas Do Mal de Amor por Elena Ferrante

Confirmado: Rita da Nova e Joana da Silva, autoras do podcast leitura sóbria Livra-te

No âmbito da adaptação ao cinema de um dos contos de Elena Ferrante, A Filha Perdida, em março, convidámos a Rita da Nova e Joana da Silva, autores do podcast sobre Livra-te, para tentar desvendar quem é esta autora tão intrigante.

O filmes A Filha Perdida é uma adaptação de um conto que em Portugal foi traduzido como A Filha Obscura e foi publicado com owe outros contos numa coletânea chamada Crónicas Do Mal de Amor, pela editora Relógio d’Água.

10. A Mais Breve História da Rússia

Livro: A Mais Breve História da Rússia

Confirmado: José Milhazes, autor da obra

Em março, o jornalista, historiador e historiador, comentaria, José Milha, que a fé dos testemunhas do regime soviético viveu a primeira vez de Rússia, nos a melhor perceber o contexto histórico que se viu à situação atual da situação da União Soviética invasão na Ucrânia. Como ponto de partida para esta conversa tão pertinente o seu mais recente livro A Breve História da Rússia.

Leave a Comment

Your email address will not be published.