David Miller, do Il Divo, morto sóbrio por Carlos Marín: “É um processo”

Com o show de Uberlândia, Minas Gerais, cancelado de última hora – programado para acontecer na última quinta-feira, 28 de abril, o grupo multinacional Il Divo Retorna ao Brasil, oficialmente, neste sábado, 30. Agora com um trio, David Miller, Sébastien Izambard e Urs Bühler estarão em Brasília e no domingo, 1º de maio, desembarcam em São Paulo antes de seguirem para outros países da América do Sul.

Leia+: Caroline Dallarosa comemora sucesso de Arminda em Além da Ilusão: ‘À frente de seu tempo’

Porém, as mudanças não param apenas no imprevisto da agenda. A turnê do grupo foi totalmente reestruturada aós a mort de Carlos Marinem dezembro de 2021. O barítono espanhol não resistiu às complicações em decorrência da Covid-19, em dezembro de 2021, infelizmente, mais uma vitima da doença que vem mudando o mundo há o.

Agora, o público recebe shows repletos desses artistas para os últimos 17 anos de Il Divo uma forma de tributo ao sucessor por Carlos. “Tinha que ser um reflexo do que ele foi para nós e pelo que procura”, disse David em entrevista ao OFuxico.

O papo aconteceu por videochamada. Era a minha primeira conversa em inglês, o que contei a David e ele, simpático, me tranquilizou. Até arriscou um português quando se encontrava “tudo bem”, mas logo retornava para o inglês, sua língua nativa. “Falo francês, italiano, um pouco de espanhol, mas o português, sem chances”, afirmou, rindo.

, assim como a falar a respeito de Mar contudo o tom mudou, claro. Ainda lidando com o luto, já sentindo-se – a emoção e a emoção eram mais bonitos. “É um processo. Fé muito difícil quando ouvimos o que costumavam”, disse, suspirando em. “Parecia que o nosso mundo havia desmoronado. Fomos muito vitoriosos em tê-lo conosco.”

Na sequência, Miller explicou um pouco sobre os primeiros momentos após a partida do amigo e companheiro de carreira.

No início, pensamos: ‘como fazemos isso? Vamos rearranjar as músicas?’. Em nenhum de nós pode fazer o que Carlos fazia, não temos a qualidade dele e nossas vozes são muito específicas. Sabíamos que era impossível seguir em frente sem alguém como ele.

Passado o chocque, David, Sebastien e Urs começaram a colocar a cabeça no lugar. Voltar para estrada e conheceram Steven LaBrie, que logo viu-se como um suporte musical no palco e colega dos rapazes. “Não é uma substituição do Carlos. Isso será impossível! É a nossa forma de homenagem”, David pontuou, enfático.

Leia+: Lázaro Ramos sobre críticas ao governo filmado: “É uma cortina de fumaça”

De acordo com o tenor, a setlist está, ainda, recheada de canções importantes que fizeram e parte da história do grupo, capaz de explicarem o carinho entre I Divo, Carlos Marín e público.

“No início da turnê, não houve um show que um ou mais de nós não caísse em lágrimas”, lembrado, sério. “Com o tempo, cada apresentação passou a ser um pouco mais fácil”, sua aparência ficou mas relaxada. “Somos nossos curandos. Mas a cada apresentação é um público diferente, então vemos que as pessoas estão sentindo a dor dessa perda.”

Estamos com eles [os fãs] e criamos um espaço seguro para eles e seus sentimentos. Somos uma comunidade.

MUNDO MODERNO

Em conformidade com fluidz da conversa.

Ao citar o TikTok, onde diversas canções se popularizaram (“Envolver”, de Anitta, ou “abcdefu”, de Gayle), Miller riu e confessou não saber usar a ferramenta muito bem. Porém, gosta de passar o tempo lá, é “distração favorita” pelos vídeos seus vídeos ao humor. Em seguida, assumiu a feição tranquila e serena novamente.

“Por um lado, creio que é uma grande bênção, para nós, termos a chance de nos comunicarmos cara a cara mesmo que por uma tela – e é claro que as redes sociais devem ficar. Mas, por outro lado, os microfones do meu computador não vão me dar uma experiência completa de star em a casa de show, por exemplo, sabe?”

E continuo: “Toda aquela cantoria, chegando até mim, de uma vez, podem competir com isso, e me interessa com só emoção…As redes sociais, o meio digital não competiram com isso. Mas é claro que há o seu espaço, e tenho as minhas redes sociais.”

FAMA

Ao final, o reconhecimento mundial veio a tona, embora não tenha passado pela mente do, até então, quarteto. Cantores, David, Setien, Urs e Carlos executados nas audições de solos, David, Simon Cowellque almejava um grupo com alma clássica e presença pop.

“Nunca imaginávamos conquistar todo esse público. E foi assim ate o lançamento de nosso primeiro álbum”, o tenor, com a Broadway no currículo, confessou, citando o disco homônimo de 2004.” Então veio o segundo álbum [‘Ancora’, 2005]depoismos em turnê e pensei: ‘é assim que vai ser para o resto da minha vida?’ [risos]”

Miller reforçou que o sentimento da juventude no mainstream permanece. “Ainda é surpreendente! Toda apresentação é assim, lidamos como se ninguém nos conhecesse e/ou teve escutado o Il Divo antes. Então, temos que dar 100% de nós hoje. Porque deve haver pessoas nas primeiras etapas dos shows, porém, as pessoas no mezanino? Nem devemos saber quem somos, por isso temos que ter certeza que virem fãs também.”

Para fechar a pergunta, ele brincou, rindo em seguida: “Bom, nunca pensamos nisso [fama] comeu isso como as pessoas fazem esse tipo de pergunta.”

Encerrando, David agradeceu pelo papo, soltou um quase sem sotaque algum e deixou claro: “[Il Divo Greatest Hits] É uma turnê, emocionante… A mais emocionante que já muito especial. E é, também, surpresa. Hope um convidado pensado especialmente para o Brasil!”

SIGA OFuxico não notícias do Google e receba alertas das principais notícias sóbrias, novelas, séries, entretenimento e mais!

Leave a Comment

Your email address will not be published.