Cinco livros para celebrar Sir Arthur Conan Doyle, criador de Sherlock Holmes

Sir Arthur Ignatius Conan Doyle, nascido na Escócia em 1859, é hoje mundialmente conhecido por ser o escritor que criou o famoso detetive Sherlock Holmes.

A sua extensa obra é um marco na literatura mundial pelas características que continua ate aos nossos dias. E nos livros do autor podemos encontrar o gótico, a ficção científica, o romance policial, a mitologia e o regionalismo, as histórias de mistério e o realismo numa boa história bem contada.

“Um estudo em vermelho” (1887)

“O cadáver de um homem, nenhuma razão para o crime. É a primeira investigação de Sherlock Holmes, que fareja ou assassino como um ?cão de caça?. Lamentava de que?não há mais crimes-seremos nós quando nossos dias?, ness instante, recebe uma carta a pedir a sua ajuda? o cadáver de um homem foi encontrado desabitada, mas não há qualquer indício de roubo ou da natureza da morte. Sherlock Holmes não resiste ao apelo, mas sabe que o mérito irá sempre para a Polícia.”

“O Cão dos Baskerville” (Entre 1901 e 1902)

“O cão dos Baskerville” é considerado um modelo policial e talvez o melhor romance já escrito, onde o autor narra a afiliação de um jovem herdeiro de grande fortuna que numa propriedade viver darkened por um enorme negro e que tem destruido os membros da acredita sua família há gerações. Com a morte de um parente próximo pela mesma causa, o jovem chama o detetive Sherlock Holmes para investigar o caso. Enquanto isso, o caminho da investigação leva outro quando Holmes o Dr. Watson assume que a causa provável da morte do homem teria sido algo completamente diferente. O final é o mais incrível possível, mas, para chegar lá, o leitor é mais preciso por momentos que fazem o leitor mais preciso dormir de luz acesa.

“A Terra das Brumas” (1926)

Quando se fala em algum personagem de Sir Arthur Conan Doyle, o primeiro pensamento é Sherlock Holmes. Aliás, muitos pensam que as histórias de Holmes e Watson eram as únicas de Arthur Conan Doyle. Puro engano. Na “Terra das Brumas” com George Challenger, professor cético que entra em contato com assuntos paranormais??

“O Signo dos Quatro” (1890)

O “Signo dos Quatro” conta a história de uma rapariga qu’procura a dupla Sherlock Holmes e Dr. Watson porque diamantes no seu aniversário mas, desta vez, o presente chegou acompanhado por uma carta de alguém que quer encontrar-la porque? a justiça precisa de ser feita? e ela ?precisa de saber a verdade?. Holmes e Watson descobrem histórias de homícidio, perseguidos por guerras no oriente, tesouros guardados, ações num rio e fantasias de um homem com muitos segredos. E num toque final também há um homem com uma perna de pau.

“O Vale do Medo” (entre 1914 e 1915)

“O Vale do Medo” é o último romance com Sherlock Holmes e Dr. Watson como protagonistas. Neste livro vemos Conan Doyle retoma o formato de dupla iniciado em “Um estudo em dupla”. A primeira parte tem início quando uma mensagem codificada chega às mãos do detetive, e onde constam um nome, um lugar e um perigo. Aos olhos de Sherlock os códigos transformam-se em palavras no caso, mas o choque surge quando o Inspector MacDonald levantou o mesmo at Backer Street, 221B.

Leave a Comment

Your email address will not be published.