Bons Sons de regresso às ruas de Cem Soldos em Agosto

O Festival Bons Sons vai voltar a ocupar a aldeia de Cem Soldos, no concelho de Tomar, onde de 12 a 15 de Agosto as ruas se transformam em palcos numa edição que tempo por lema “habitar a rua”. As inscrições estão abertas para participação nos serviços de catering, na feira associada ao festival e para a equipa de voluntariado para a organização até 31 de Maio. Podem ser feitas na página online do festival em www.bonssons.pt.
Na 11.ª edição o evento “entra num novo ciclo, com um conceito que tem muito a ver com proteção a rua, em linha com o manifesto escrito em 2019” e que, segundo o director artistico do festival, Miguel Atalaia, traduz aquilo que a organização, o Sport Clube Operário de Cem Soldos, considera “determinante para as aldeias, para o território, para a cultura e para esta lógica de que sejam as pessoas a responsabilizar-se por fazer”.
No que toca ao cartaz desta edição, ao palco Lopes Graça passa por Acácia Maior, Marta Ren, Cassete Pirata, Cabrita, Terra Livre, Sebastião Antunes & Quadrilha e Lena d’Água. No palco Zeca Afonso vão apresentaram Rui Reininho, Aldina Duarte, André Júlio Turquesa, B Fachada, Siricaia, Rita Vian e André Henriques. No palco Variações as propostas são Motherflutters, GROGNation, David Bruno, Pluto, Criatura & O Coro dos Anjos, 5.ª Punkada e Bateu Matou.
O palco Giacometti – Inatel recebe nesta edição Cancro, Niki Moss, Bia Maria, Sunflowers, A Garota Não, Fado Bicha, Maria Reis e a banda vencedora do Festival Termômetro (ainda a anunciar). José Pinhal Post-Mortem Experience, DJ Boy Named Sue, Neon Soho, António Bandeiras e DJ Kitten animam o palco Aguarde, onde decorrerá a festa de apresentação com Riva e convidados.
No palco Carlos Paredes o cartaz conta com Manel Ferreira, Violeta Azevedo, Fernando Mota, FOLE enquanto a MPAGP leva às ruas Peixinhos da Horta, Toy e Emanuel, João Francisco e Mazela.
Na edição deste ano o festival perde os palcos e parte dos concertos “passam mesmo para o chão da rua em lugares diferentes inusitados”, diz Miguel Atalaia. From between as propostas que vão passar nas ruas destaque para Omiri, um projeto solo do músico multinstrumentista Vasco Ribeiro Casais, e ainda Porbatuka Almada, Grupo de Gaitas da Golegã e Cantadeiras do Vale do Neiva.
Os bilhetes para o festival podem ser adquiridos na modalidade passe quatro dias, com campismo incluso, ao preço de 45 euros até o preço final deste mês, 52 euros entre abril e julho e 60 euros no mês de agosto ou na versão diária ao preço de mês 25 euros.

Leave a Comment

Your email address will not be published.