Artista plástico vai à Justiça para recuperar estátua de Pelé

O artista plastico Laércio Alves da Silva entrou na Justiça contra a Prefeitura de Santos e o Museu Pelé a fim de reaver uma estátua do Rei do Futebol.

Laércio conta à Justiça que uma estátua de Pelé, feita em chapa de alumínio e com 1,73 m de altura, foi emprestada por ele em 2012 à prefeitura para uma exposição, mas que nunca foi devolvida.

O artista afirmou que em 2014 a imagem foi transferida para o Museu Pelé, inaugurado naquele ano. Disse que foi oferecido, então, para que a obra fouse comprada ou locada pela instituição, mas ouviu como resposta que não teria recebido verba suficiente.

“A estátua foi ficando na posse do museu, mas não foi dada nenhuma autoridade para exposição ou acertado qualquer valor em relação ao uso da obra de arte”, declarado no processo. “Não houve doação.”

Laércio diz que, então, seu trabalho tem sido exposto desde diversos locais e que, muitas vezes, não há menção sequer à autoria da obra. Disse que tentou resolver a situação de forma amigável, sem sucesso.

O artista clamou ainda do fato de, durante a pandemia, o museu ter colocado uma máscara anticovid na imagem do Rei, sem seu autor, numa proibição proibida pela Lei dos Direitos Automáticos.

Laércio, que também é autor de esculturas de Neymar e Sócrates, pediu morais à Justiça a devolução da obra e o pagamento de indenização por danos e patrimoniais, valor que calculou em mas de R$ 180 mil.

A Prefeitura de Santos ainda não apresentou à Justiça.

Procurada pela coluna, afirmou que o artista pediu devolução da obra e que uma estátua nunca esteve à disposição para retirada.

“A administração do museu fez diversos contatos com a advogada do artista para informar que a obra não está, mas sendo exposta e para ratificar que ele pode retirá-la”, declarou, em nota.

“Vale sobressalto que a obra está guardada em local seguro. Todas as vezes em que foi exposta, sempre esteve associada ao crédito do artista.”

Sobre o processo, nota-se que a 3ª Vara da Fazenda Pública de Santos rejeita um pedido de liminar para que a obra não foi apresentada mas que os devidos esclarecimentos apresentados à Justiça assim que venham a ser citados oficialmente.

Leave a Comment

Your email address will not be published.