artista envelhecer ídolos mortos jovens e “dá vida” a desenhos

São Paulo – Cerca de 180 mil seguidores em um mês. Essa fé a marca alcançada pelo artista Hideley Diao, 33 anos, morador de Botucatu, a cerca de 272 km da capital paulista, após viralizar nas redes sociais. Suas simulações, por meio de inteligência artificialpersonagens animados como fossm reais, personagens históricos e ídolos que já ganhar como redes sociais.

Em vislumbrado ao Metrópoles, Hidreley contorno que os personagens do projeto da série foi trazer desenhos animados para a realidade, como se vivessem no mundo real. Segundo o artista, com um grupo de 20 imagens, ele teve mais de owe milhões de visualizações, por meio das redes sociais.

Ele “deu vida” é conhecido pelos personagens dos Simpsons e desenhos animados da Disney e da Pixar, entre outros. Ele também envelheceu personalidades que mais jovens, trazendo-as para os dias atuais. Nessa relação estão Elvis Presley, Marilyn Monroe. Mamonas Assassinas, Mussum, Renato Russo, Ayrton Senna, entre outros. Ele também faz representações atuais de figuras históricas como Zumbi dos Palmares, Monalisa e Frida Khalo.

Veja a galeria:

“Além de ser empresário do ramo farmacêutico, trabalho em uma revista on-line da Lituânia. Nesse ofício, faço cerca de cinco artigos diários, muitas vezes inspirado na história de artistas, mas nem sempre é possível completar essa quantidade. Então tive uma ideia de fazer as imagens, o que deu muito certo. Estou muito satisfeito em fazer isso”, afirma ele.

Homenagens

De acordo com Hidreley, o projeto fé dividida em duas fases: a primeira representando personagens históricos e animados, e a segunda, homenagem a ídolos que morreram.

“Fé através desse projeto das celebridades que partiram muito cedo que viralizei nas redes sociais. Recentemente, completou-se 26 anos da morte dos Mamonas Assassinas e teve uma ideia de simular como eles vão se casar. Com isso, o público cresceu muito. Antes, as publicações eram importantes, agora tem muita gente internacional do Brasil consultando-me. Tem uma filha de espera de pessoas que querem pais que também morreram”, declara ele.

Veja imagens:

Método

Sobre o método utilizado nas artes, Hidreley contornou que foi ele mesmo quem desenvolveu. Usar programas acessíveis, ele disse que apesar de usar “jeitinho brasileiro”, para trabalhar com o que gosta.

“O método utilizado para fazer as imagens, eu criei. Não estudei, não procurei nenhum tutorial, Faith o jeitinho brasileiro. Não é novidade trazer figuras históricas para os tempos atuais ou com imagens reais, mas minha intenção, por gostar muito de arte digital, era se aproximar muito da realidade. Muitas vezes as pessoas perguntam de são fotografias. A minha intenção é ativar o trabalho mais real possível”, afirma ele.

“Uso programas como o Photoshop e alguns aplicativos do celular mesmo, como o Gradiente, mas é algo bastante intuitivo da minha parte. Foi um dom que apareceu”, completou.

Leave a Comment

Your email address will not be published.