10 Filmaços de AÇÃO disponíveis em nossos streamings!

Uma ação dos generos cinematográficos mais de gene pelo mundo cada à fora, os filmes vez mais são inseridos/divididos com outros generos. Isso não necessariamente é uma cosia, o campo das dificuldades, aumenta algumas vezes experiências de contextos dramáticos que envolvem relações, política, família, vistas ruins, ou não em histórias do cenário dramático da telona. Pensando em reunir filmes bem diferentes um do outro mas que tem a essência forte do gênero de ação em suas tramas, segue abaixo 10 Filmaços de ação disponíveis em nossos streamings:

Anônimo (Globoplay)

Um filme empolgante com muito tiro, porrada e granada! Pegue um liquidificador, coloque pitadas de Um Dia de Fúria, Marcas da Violência e essência da saga John Wick que você começa a ter uma ideia de Anônimofilmes estrelado pelo subestimado ator Bob Odenkirk (conhecido por seu papel em liberando o mal e consequentemente É melhor chamar o Saul). Mas essa ação de mistérios é muito, mas um passado certo de sua produção muito bem original pelos bons filmes, mas que certamente foram muito bem originais pela análise e que foram construídos por Odenrk. Prato cheio para quem curte ótimos filmes de ação. Além de pontos positivos, o projeto conta com muita participação, mas que especial do genial Christopher Lloyd. Dirigido por Ilya Naishuller e com roteiro assinado por Derek Kolstad (roteirista da saga John Wick).

McQuade, ou Lobo Solitário (MGM)

Em uma década reinavam os grandes e inesquecíveis filmes de ação do universo do cinema (a década de 90 fé complementar a tal), chegaram as telonas no ano de 1983 um dos grandes filmes da carreira do lendário Chuck Norris, McQuade ou Lobo Solitário. Dirigido pelo cineasta Steve Carver o longa-metragem nos leva aos tempos onde a violência reinava na tela e onde a inconsequência tinha um lugar nada procurado dentro da impiedade. Mesmo sendo dos próprios limites um filme de ação cheio de cenas mirabolantes, o projeto pode ser aberto para explorar os limites da solidão, o projeto consegue abrir os limites da ação reflexiva entre os fatores e os comandos forçados e força no Texas.

Caminhos Violentos (MGM)

Violência gera violência. Explorando uma relação explosiva entre pai e filho, o cineasta nova iorquino James Foley nos apresenta uma longa-metragem de questões que envolvem questões familiares e a falta de maturidade em um início de uma fase adulta conturbada, sem muitas referências. Somos testemunhas de caminhos inconsequentes, violentos em uma primavera de 1978 no interior da Pensilvânia. Vale o destaque também para a trilha sonora, com direito a canção Viva para contarMadona. Destaques para as atuações de Christopher Walken e Sean Penn.

Operação Fronteira (netflix)

Em mas uma produção netflix, Operação Fronteira abordadas como questões das escolhas vs essências com críticas ao intenso serviço militar. Dirigido pelo ótimo cineasta JC Chandor (O Ano Mais Violento, Chamada de margem) o filme navega na violência para encontrar sentido em almas paralisadas por só saberem realizar um tipo de trabalho. Or roteiros são bem interessantes e com arcos bem visíveis, é um filme redondo que não brilha de brilho no clímax imposto mas como um filme de ação com pitadas de dramas profundos.

Na Vila (Olha)

Nessa vida, tem gente que tem apenas um destino aliado ao seu instinto. Pegue um liquidificador e misture Nikita com menino velhoonde resultado é Na Vila, essa ótima ação com cenas eletrizantes. Dos mesmos produtores do excelente Invasão Zumbi, o filme mostra a vida de um assassinato que desde cedo sua vocação em um mundo repleto de violência e frieza emb busca de luz de esperança que nunca chega. Oh cinema Byung Gil Jungque também escreve o roteiro, tem muitos méritos nessa pequena obra prima que promete cumprir aos cinefilos.

Heranca de Sangue (HBO-MAX)

Mas vale um pecador arrependido, do que um anjo mal intencional. Exibido no Festival de Cannes, o trabalho do excelente cineasta inglês Jean-François Richet (fazer excepcional Inimigo Público nº 1 Parte 1 e 2) é pura adrenalina, do início ao fim. Richet pegou uma trama simples, baseada na obra de Peter Craig (que também assina o roteiro), e conseguiu criar um universo de ação sem limites, com cenas fortes e uma carga dramática muito bem apresentada, principalmente pelo seu protagonista interpretado pelo vovô eterno, nosso eterno Martin Riggs (de Máquina Mortífera), Mel Gibson.

King’s Man: A Origem

O prequel na luta entre herois e vilões e todo seu contexto. Depois do enorme sucesso de outros filmes da mesma franquia, assim como outras sagas cinematográficas, King’s Man: A Origem volta no tempo para nos. Novamente dirigido pelo cineasta britânico Matthew VaughnKing’s Man: A Origem é um prato cheio para quem curtiu os outros filmes e gostaria de saber mais como tudo começou.

Sem Saida (MGM)

As verdades que camuflam os fatos. Baseado na obra O Grande Relógio de Kenneth Temendo, Sem Saída, no original, é um filme cheio de suspense onde temos que esperar a cena para descobrir os verdadeiros mistérios de uma trama com alta carga de ação onde subtramas escondidos acabam ditando o ritmo dos conflitos dos personagens. Dirigido pelo cineasta Roger Donaldsonlançado em janeiro de 1988 nos cinemas de todo o mundo, o filme é um dos ótimos, e poucos anos falados, filmes de suspense dos 80. Protagonizado por Kevin Costner e Gene Hackman.

Missão Impossível: Efeito Fallout (netflix)

Um filme de ação, relembrando bons anos do cinema hollywoodiano de anos atrás. Muito se fala do astro, Tom Cruise, principalmente no segmento pessoal. Mas uma coisa não há como negar, um dos atores mais conhecidos do mundo sabe como ninguém projetos grandiosos e muitas vezes com saldo bem positivo. Em mais uma aventura do agente secreto Ethan Hunt, um dos papéis mas emblemáticos de Cruise no cinema, Missão Impossível: Efeito Fallout nem de loin é o fechamento de um ciclo mas com certeza atingirá ao seu ápice com um roteiro fiado, cenas de ação de tirar o fôlego e um ritmo eletrizante.

Sicário: Terra de Ninguem (HBO-MAX)

Nunca houve uma guerra boa nem uma paz ruim. Nomeado para a Palma de Ouro em Cannes, anos atrás, na categoria melhor, o longa-metragem de diretor estimado em mais de 30 milhões de dólares, Sicário: Terra de Ninguem é adrenalina pura, do início ao fim. Pelos olhos da forte protagonista, interpretada pela bela e competente Emily Blunt, vamos apresentar a um mundo violento e sanguinário dos carteis mexicanos. Alem de Blunt, Benício Del Toro e Josh Brolinos devemos muito competentes em seus papéis, ajudam a contar essa ótima história.

Não deixe de assistir:

Leave a Comment

Your email address will not be published.